Vladimir Gorsky


Como é que a Solidão Hei-de Ir Medindo?





Como é que a solidão hei-de ir medindo?
desse-me os golpes de uso inda esta dor
um a um sua nudez a sobrepor
que o ritmo sem nome a foi vestindo



mas sofro agora o tempo nu saindo
numa levada sem nenhum teor
gasto caudal do meu rio interior
nem chora o peito por mais gritos vindo



Quando é que é novo ano na amargura
quando volto a chegar-me à desventura
que me faz falta em ocos dias vis.



ah quando é que arde escura em cores febris
à testa do ano como a vi na altura
do agosto em chamas funda cicatriz?



Walter Benjamin, in "Sonetos"
Tradução de Vasco Graça Moura

13 comentários:

Ana Clara Couto coutoanaclara@gmail.com disse...

A cada página fico surpreendia com tanta novidade de primeiríssima qualidade.
Maravilhoso! Um dendidade, beleza, riqueza de conteúdo que deixa-me profundamente inebriada neste mundo.
Aprendo, aprendo e apreendo toda esta riqueza que levo para minha vida e meu espírito.
Ana Clara

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa disse...

A melhor Solidão é poder ficar horas e horas neste blog só enriquecendo meu ser. Um blog glamuroso, culto, sensível. Amo e amo-te!

Carlos Eduardo Barboza disse...

Este Blog é realmente lindíssimo. Um acervo cultural imenso e de muito bom gosto. Estou desfrutando destes conhecimentos. Já recomendei a vários amigos, amantes das artes.
Sinto-me feliz aqui. Agradeço Carlos Eduardo.

Jaime Alexandre disse...

Quero aplaudí-la pelo estonteante Blog.Aqui tem conteúdo de verdade. Poder acessar e encontrar sempre novidades com tanta categoria anima para sempre voltar. O Brasil precisa de boas causas e cousas. Com admiração Jaime Alexandre

Raphael Jorge Corsi disse...

Fada

A cada descoberta, a sensação de estar vendo o que existe de mais belo no mundo, e uma beleza que não tem fim. Este Blog que você construiu é tocante e perfeito. Raphael

Moema Andrade disse...

Um espaço com muita cultura encheu-me de prazer e alegria. Belíssima arte de Gorsky, impressionate a versatilidade do artista. A composição poética Solidão está linda.
Obrigada Moema Andrade

Lúcio Anderson disse...

Um explendor de Blog. Isto aqui é uma viagem delirante que nos levam a mundos com milhares de poessibilidades de exploração. Estrelas de primeira grandeza. Uma grande galeria atemporal e de criteriosa escolha.
Parabéns, pelo bom trabalho executado com brilho e excelência.
Lúcio Anderson

Antonio João Nascimento disse...

Fada do Mar Suave

Amamos seu trabalho que traz cultura e prazer. Poesias e artes diferentes que traz saudades, esperanças, curiosidade em cada vez saber mais e assim aprimorando nossos gostos e cultura.
Antonio João Nascimento

Maria Eduarda Rizzo disse...

Estou me sentindo como uma criança numa loja de doces. Maravilhada, assanhada, gulosa e deslumbrada com tanta beleza. Um blog que é um luxo só. A Bruna e a Thaís indicou e agora sou fã nº1.
Parabéns com alegria.
Maria Eduarda

Cristiane P. disse...

Uma paixão que envolve tanto a ponto de não querer da internete. Uma maestria as mais de 1000 postagens. Aqui engrande as artes e os artistas. Agradeço e cumprimento com louvor.
Cristiane

Nicolas disse...

Sempre uma emoção. Sempre o novo o belo e o melhor. Grande Fada, que beleza que nos propõe. Assim a vida fica mais azul e suave. Que maravilha! Sempre um êxtase sentir-se aqui.
Abraços do Nicolau

Gregório Becker disse...

Acabei de conhecer seu blog através do e-mail que recebi de amigos e fiquei imensamente satisfeito com esta realização. Muito bem estruturado como galeria artístaca e poética.
E, muito mais feliz por saber que é brasileiro, (eu já moro a muito tempo fora do país),e esta riqueza cultural deste belíssimo país e que alguns bons brasileiros apresentam da melho foram que enobrece os artistas em qualquer lugar do planeta.
Muito feliz nas escolhas, Vladimir Gorsky foi um dos artistas que melhor representou o século XX e as poesias e textos sobre solidão são magnânimos. Abraços admirados de Gregório
Becker

Cícero Gomes disse...

Cá estou apreciando esta primeira maravilha dos Blogs. Um encantamento invadiu minh`alma devido o tal glamour que aqui encontrei. Agradabilíssimo lugar de estar e permanecer.
Agradeço
Cicero Gomes