Minako Saitoh Botsford



“Se Deus criou as pessoas para amar, e as
coisas para cuidar. Por que amamos as
coisas e usamos as pessoas!”


Bob Marley

"Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...Posso apenas dar boas razões
para que gostem de mim...E ter paciência
para que a vida faça o resto..."


William Shakespeare

"Não preciso me drogar para ser um gênio;
Não preciso ser um gênio para ser humano;
Mas preciso do seu sorriso para ser feliz."


Charles Chaplin



Minako Saitoh Botsford








A teu poder quero dar limites,

Concedendo-te posição tão alta,

Que nem me importa que tu mesma dites

Sentença absolvendo-te da falta.

E neste inferno aceito sem rancor

Que teu prazer provoque a minha dor.


William Shakespeare



Minako Saitoh Botsford

Minako Saitoh Botsford






Desencanto

Eu faço versos como quem chora
De desalento. . . de desencanto. . .
Fecha o meu livro, se por agora
Não tens motivo nenhum de pranto.
Meu verso é sangue. Volúpia ardente. . .
Tristeza esparsa... remorso vão...
Dói-me nas veias. Amargo e quente,
Cai, gota a gota, do coração.
E nestes versos de angústia rouca,
Assim dos lábios a vida corre,
Deixando um acre sabor na boca.
- Eu faço versos como quem morre.

Manuel Bandeira.


Minako Saitoh Botsford




Maktub maktub


O hoje se desfaz em memórias

Voltarei para casa

Esquecerei o Lago


As ruínas de antes de antes de ontem

Os Imãns e as mesquitas

os véus, o mistério, o aroma de chá e fumo dos salões escuros

As portas azuis, o mediterrâneo, as civilizações.

Virá o oceano

O pai e a mãe a esposa

a incerteza e o repouso

o cotidiano de anos atrás

devorando as entranhas aventureiras

e acalmando a alma.

Até quando?

Maktub maktub, inshallah!

Saucius

Minako Saitoh Botsford






"Não se nasce mulher: torna-se."

"É horrível assistir à agonia de uma esperança."


"Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância."


Simone de Beauvoir