Karol Bak






Mensageira


vem
quebra o silêncio do espaço
que me envolve em ondas de tédio
onde meus sonhos rasgados se contorcem

vem
habitada flor perfumada
cor   seiva    pétala    fruto
pousar suavemente
neste espaço desnudado

vem
fonte de amor
dar riso ao sol
criar rios de luar
onde me aqueço e banho
vem assim simples
sem véus de cristal
regar meu corpo vagabundo


António Sem

5 comentários:

Lilás disse...

Belíssima postagem e a poesia é genial.

Anônimo disse...

Poesia e arte geniais. Lindo e emocionante este blog.

MILLARCA KARNSTEIN disse...

Fada que lindo seu blog...beijos

Arlete Felfeli disse...

Minha nossa!
O BLog está sensacional!!!!
Que incrivel composição de Arte , que cores intensas assim como a poesia também.
A combinação ficou tão perfeita que os dois artistas se misturam, parecendo uma dança, com o movimento , muito dinânico das telas e a intensidades das palavras.
Karol Bak e António Sem estão em perfeita dança aqui, a música, não consigo escutá-la, neste momento, mas sei que como sempre ela embala toda a Arte composta.
As mulheres nas telas da Karol estão em movimento constante e isto visualmente é intenso e fica maravilhoso quando se lê as poesias, parecem uma interpretação de uma arte na outra.
Parabéns , querida FADA, que trabalho espetacular!!! Ficou demais!!!
Dá vontade de voltar novamente quando se chega lá no fim, foi isso que aconteceu, ao término de minha visita à página o retorno é inevitável , tudo aqui está num movimento constante e dinâmico!
A cada nova página temos a grata surpresa de Grandes Artistas em perfeita harmonia.
PARABÉNS !!!!!
Beijos
Arlete Felfeli

Regiani Moraes disse...

Encantadora arte!
Beijos saudosos.