Sophie Gengembre Anderson




CORES






Não fossem
o arco íris,
as flores,
as borboletas
e os beija-flores
minhas cadências
seriam somente
tardes cinzentas
e meus enlevos
filmes mudos.




Eu não passaria
de um vidro,
conspurcado,
de nanquim preto,

nas mãos
de um desenhista
descuidado.




É dele a imagem,
em branco e preto,
do espinho encravado
que carrego no peito
como prova de meu amor,
esse imenso amor
que sinto por ti
e que estará eternamente
matizado de cores,
das mesmas cores
que me ofertaram
o arco-íris,
as flores,
as borboletas
e os beija-flores.






Oswaldo Antônio Begiato




http://recantodasletras.uol.com.br/autores/oabegiato






Um comentário:

Nicolas disse...

Maravilhosoooo!!!! Divino!!!! Todas as poesias e imagens,
Ameiiiii!!!
Nicolau