Ekaterina Moré






Do Inquieto Oceano da Multidão


Do inquieto oceano da multidão
veio a mim uma gota gentilmente
suspirando:

— Eu te amo, há longo tempo
fiz uma extensa caminhada apenas
para te olhar, tocar-te,
pois não podia morrer
sem te olhar uma vez antes,
com o meu temor de perder-te depois.

— Agora nos encontramos e olhamos,
estamos salvos,
retorna em paz ao oceano, meu amor,
também sou parte do oceano, meu amor,
não estamos assim tão separados,
olha a imensa curvatura,
a coesão de tudo tão perfeito!
Quanto a mim e a ti,
separa-nos o mar irresistível
levando-nos algum tempo afastados,
embora não possa afastar-nos sempre:
não fiques impaciente — um breve espaço
e fica certa de que eu saúdo o ar,
a terra e o oceano,
todos os dias ao pôr-do-sol
por tua amada causa, meu amor.


Walt Whitman,
 in "Leaves of Grass"

2 comentários:

Manuela Casper Silvestre disse...

"Todas as artes contribuem para a maior de todas as artes, a arte de viver." (Bertold Brecht)

Este blog ajuda-me a viver com arte e beleza. Parabéns!

Fada do Mar Suave disse...

Queridos amigos visitantes, venham sempre, que tudo é feito com amor para vocês. Agradeço muito!
Com amor da Fada do Mar Suave.