Ray Caesar






16 comentários:

Roberta disse...

Bela homenagem ao querido Saramago!!
Bjs

A dúvida da ovelha disse...

Fada do Mar

Que espanto cada vez que entro aqui! Como pode mexer tanto com meu coração. Você se supera todos os dias e isto emociona demais seus amigos de sempre. Pois todos os dias venho beber deste vinho que mistura em meu sangue fazendo pulsar mais forte. Amei Ray Caesar compondo com esta estrelinha que já está brilhando lá no céu que é meu amado Saramago. Este post está um deslumbramento.
Amo estar aqui e amo você. Agradeço por tudo isto e o céu também.
Beijos

Gabriela Renata disse...

Nossa, Fada, que emocionante esta homenagem ao Saramago! Eu não conhecia estas poesias dele e fiquei muito emocionada ao ler. Adorei a biografia de Ray Caesar e sua arte é o máximo.
A composição ficou perfeita. Parabéns!!!
Volto sempre!

Anônimo disse...

Perfeito e lindissímoooooooooo!!!!!!!!!!!!!!!!

Nicolas disse...

Maravilhoso!!! Trago-lhe o parabéns pelo bom gosto, sensibilidade e amor à arte e a poesia. Uma homenagem divina a este mestre das letras e a arte de Ray Caesar é perfeita, pela beleza, tragédia, delicadeza e melancolia. A música embalou com perfeição este post.
Lindo como sempre. Voltarei!!!

Adriana Souto Luz disse...

Incrível o artista cachorro e que bonito a analogia feita por ele. A galeria ficou genial.
A homenagem ao poeta Saramago está fenomenal.
Parabéns por este espaço tão culto e especial.
Abraços da Adriana

Betina Carvalho Mendes disse...

Passar por aqui é encher a alma de sonhos, fantasias, amor, paixão e beleza.
Como consegue captar o espírito do mundo e transformá-lo magicamente nesta maravilha aqui postada. Quanto encantamento surge desta tela e atinge direto nossa alma. Simplesmente belíssimo e tocante esta postagem. Juntar José Saramago neste dia de vazio e falta, com a arte sublime de RAy Caesar e esta música é um toque de mestre. São coisas de Fada mesmo e Fada que aprendi a amar. Grata sempre.

Ana Clara Couto/couto.anaclara@gmail.com disse...

Lindo de viver, de contemplar e de amar esta página. Sempre trazendo o que há de melhor no universo das artes e da poesia. Aqui somos surpreendidos a cada postagem e nunca sabemos qual a mais bela e emocionante.
Amei a homenagem a Saramago que dispensa qualquer comentário e adorei a arte e a vida deste cachorro humano maravilhoso que é o Ray Caesar. Divina postagem, divino blog que amo.
Ana Clara

Nícia Castro disse...

Recebi a atualização e vim ver as belezas deste espaço cultural. Para minha surpresa deparei com meu artista preferido contemporâneo que é o Ray Caesar e suas meninas lindas e com tantos significados importantes transmitido por meio de sua arte.
O José Saramago ficará eternamente na memória de todos pela sua sensibilidade, inteligência e o jeito de se portar no mundo. Uma escola para nós humanistas. O Blog está arrebatador e quanta lição aprendemos aqui.
Agradeço por este brinde dos deuses e aqui sempre retornarei. Beijos

Helena Castelli disse...

Em sua memória, deixo as suas próprias palavras: A viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam. E mesmo estes podem prolongar-se em memória, em lembrança, em narrativa.

É sempre um prazer visitar seu espaço.
Bjs, minha Fada querida!

Eva Pereira disse...

Tomei hoje o conhecimento sobre seu blog e vim conhecer, confesso que fiquei não só encantada como emocionada também. Parabéns pelo seu bom gosto e seu trabalho de artes. Vou recomendar aos amigos e retornarei. Abraços da Eva Pereira.

Cida Gaiofatto disse...

Belíssima homenagem ao nosso grande poeta e escritor, Saramago...
Posto aqui,Fada, oportunos fragmentos do meu amigo Cesar Ricardo (Cerryki)sobre minha homenagem a Saramago...Assim, juntamos memória e sensibilidade à humanidade que tudo isso envolve...

Fragmentos...

Outra leitura para a crise
Abril 7, 2009. José Saramago

A mentalidade antiga formou-se numa grande superfície

que se chamava catedral; agora forma-se noutra grande
superfície que se chama centro comercial.

O centro comercial não é apenas a nova igreja, a nova catedral,
é também a nova universidade.

Relendo Saramago, por Gaiô

No lugar da catedral, onde tudo acontecia,
algo estranho aconteceu,
novo perfil se estendeu.
...
Há no ar acontecendo novos jeitos, que não quero especular.

Completo em:

Psicologia e Vida Livres: Relendo Saramago, por Gaiô.

Cida Gaiofatto disse...

Cerryki postou no seu blog:

Minha amiga Gaiô, com seu "Relendo Saramago"
faz o convite incessante à renovação do social.
Um social que passa pelo íntimo e que é coletivo.
Também é espiritual e afetivo.
Um "transformar" que já se vê em fragmentos
de eletivo, reflexivo: meditativo, contemplativo
ativo e efetivo.
_________________________________________
Outra leitura para a crise
Abril 7, 2009. José Saramago


A mentalidade antiga formou-se numa grande superfície

que se chamava catedral; agora forma-se noutra grande
superfície que se chama centro comercial.

O centro comercial não é apenas a nova igreja, a nova catedral,
é também a nova universidade.

O centro comercial ocupa um espaço importante na formação
da mentalidade humana. Acabou-se a praça, o jardim
ou a rua como espaço público e de intercâmbio.
O centro comercial é o único espaço seguro e o que cria
a nova mentalidade.
Uma nova mentalidade temerosa de ser excluída, temerosa da expulsão

do paraíso do consumo e por extensão da catedral das compras.
E agora, que temos? A crise.
Será que vamos voltar à praça ou à universidade? À filosofia?
_____________________________________________

Relendo Saramago

O espaço da praça, bem que de volta eu queria
onde a vida acontecia à volta da catedral.

Os jardins, toda gente circulando tão normal,
ocupando espaço público, em bancos de contemplar,
o azul, o verde, a brisa, a mente, a prosa,
os pássaros, o sorriso, intercâmbio da alegria,
com pessoas se encontrando no prazer
de relaxar, viver e conviver...

No lugar da catedral, onde tudo acontecia,
algo estranho aconteceu,
novo perfil se estendeu.

Desse espaço de humanismo,
nova mente compulsão formatada no consumo,
se estendeu. Virou centro comercial o coração.
Tudo se aprisionou.

Tomou conta do espaço, o consumo tentação,
Foi entrando pelos olhos, nos ouvidos e nariz,
tomou conta dos sentidos, toda a mente do indivíduo,
temeroso de exclusão, de expulsão do paraíso
de comprar, consumir, de ter mais por mais não ser.

Tendo em vista a nova crise, o consumo perde espaço,
novo risco a arriscar interroga o mercado que desaba em aflição.

Há no ar acontecendo novos jeitos, que não quero especular.

Quero a crise que questione, desinstale, que coloque no lugar,
o que é justo a cada ser no espaço da catedral,
Cada qual com seu espaço alternativo de viver...

Nova praça, nova escola, novo tempo em saber me quero ver.
Quero sonhos, quero amar com todo o mundo ser feliz,
filosofo em meu querer...Novo jeito de entender,
Transformar.

Gaiô.

Ana Patrícia Mendonça Souza disse...

Sempre uma grande emoção ler José Saramago e aqui encontro além da emoção um encantamento imenso que me eleva e mexe com todos os meus sentidos. A arte sensual, delicada e profunda em seu contexto de Ray Caesar me pegou e bateu dentro do coração. A música está sensacional o que deixa esta página mágica e linda. Parabéns Fada. Ana Patrícia Mendonça Souza

Greta Almeida Cardoso disse...

Belíssimo post. Fico emocionada quando entro em seu blog a começar pela música, parando com emoção verdadeira na Galeria de Artes que tanto me diz e me toca. O que dizer da poesia e de Saramago, que é simplesmente maravilhoso e que ainda estou sentida com sua partida. Só este momento para preencher esta falta.
Agradeço por fazer este espaço para colher almas apaixonadas.

Greta

Tatiane disse...

Genialllllllllllllllllllllll!!!!!!!!!!!!!!!!
Absolutamente fantástico e mágico. Parabéns.