Fabian Perez









Mimese



o deserto em minha face
tinha sal em cada instante
e um cheiro de maresia
vitrificada por olhos de forasteira
é ardente indício de querência

cansada de falar de mim
olho cada grão
que me deixa
detalhes de universo
impregnar-me
de saudades

saudades do branco
a descobrir-se
saudades do que fui
ou do que nunca serei

saudades de sonhos negros
anjos disformes
de um tipo que nunca se esquece

saudades do que é maior
mímeses de vidas
que se foram
todas.

( renascimentos aterradores de rosas)



Ana Paula Perissé

3 comentários:

Laura Ramos disse...

ah! Fada Verde
envenenai-me, te peço!
fazei-me dançar
em encantamento de serpentes

Esta postagem me emocionou e estou em lágrimas.
Lindo!!!

Alminha Iluminada disse...

“O artista é aquele que fixa e torna acessível aos demais humanos o espetáculo de que participam sem perceber.”

Maurice Merlau

Parabéns aos artistas postados e a excelência do blog.

Fada do Mar Suave disse...

Fabian Perez, quero agradecê-lo, por ser um artista tão especial, com um raro talento. Sua arte tocou os corações de todos que aqui passaram. Sua página está linda e brilhante. Poder postar sua arte e compartilhar com nossos visitantes foi maravilhoso e você sempre fará parte de nossas mais belas lembranças.

Ana Paula Perissé, parceira de jornada neste blog, os meus mais sinceros agradecimentos. Suas belas poesias mexem a sensibilidade de todos que a lêem, e emocionam. Nosso espaço enriquece e ilumina com sua presença.


Agradeço aos meus amigos dos e-mails, que são assíduos navegantes e sempre enviam suas mensagens dizendo o que sentiram quando entraram em contato com estas artes. Agradeço a todos que aqui passaram e desejo que voltem sempre, pois tudo é feito com carinho para vocês.

Com muito carinho da Fada do Mar Suave.