Franz Marc







NEVOEIRO


Hoje tua ausência desceu sobre os telhados
como um nevoeiro fora da estação
denso e perturbador.

A mata se fechou nos seus queixumes
e pássaro algum ousou atravessar
a minha agonia silenciosa.
Nem a lua ociosa cintilou sobre os outeiros.

Ao longe, apenas o vento vem me contar que choras
que choras como eu, nossos sonhos esfacelados..
perdidos entre as estrelas e a as areias....


£una

2 comentários:

HELOISA AZINARI disse...

Luna, um encanto falando de saudade, infancia, passaros e flores. Amo demais sua poesia e sua amizade.Fada do Mar . tudo lindíssimo, apaixonante.

Fada do Mar Suave disse...

Agradeço de coração a poeta Luna que contribuiu para enriquecer e encantar esse espaço. E a todos os amigos que aqui passaram e deixaram seus comentários.
Amo sua presença e volte sempre! Beijos da Fada do Mar Suave.