Renato Guttuso




Os cânones da dor


unhas nos sulcos
da pele, em todos
os poros da dor:

a dor que é pedra
no limiar da fala
que verte em suor.

o som do inaudível
uivo — uivo ósseo,
uivo epidérmico —

instila, inflama
todas as suturas
e corre, abissal

em verdes glóbulos
de sonora náusea
e dolorosa repulsa.


De Sutra, 1992


Claudio Daniel

4 comentários:

Kátia Torres disse...

Fada, foto e poema casados!
Parabéns!

Abração!

Gilda Arantes disse...

LINDO, LINDO!!!! beijossssssssssss.

A dúvida da ovelha disse...

Maravilhoso este post que recebi por e-mail. Repassei aos amigos que adoram e já a seguem.
Beijos

Fada do Mar Suave disse...

Claudio Daniel agradeço sua gentileza em contribuir com o Blog. Suas poesias emocionaram e encantaram neste espaço. A todos os amigos que por aqui passaram um forte abraço e venham sempre que a casa é sua. Com muito carinho da Fada do Mar Suave.