Sergey Ignatenko






Limite
Para Mario Peixoto e Jane Duboc

I

Tudo que é
fechado
é pequeno

Tudo que tem
tamanho
é fechado

Tudo que se
percebe
é tamanho

Tudo
Fechado

Tudo
Pequeno

Tudo
Tamanho


II

Todo pequeno
é enorme no seu mistério
todo grande
é mínimo na sua simplicidade

O mistério da simplicidade
é o ponto cego
da compreensão



ponto em nós

a simplicidade do mistério
é o ponto

nós


Eduardo Tornaghi

2 comentários:

Lilás disse...

Fantástico!

fred disse...

depois de ler (ouvir!) isso...
pude escrever (falar!) o seguinte:

"Engano meu achar
que abandonando um pouco...
perderia só um pouco."