Alex Gross








Desfraldando ao conjunto fictício dos céus estrelados


Desfraldando ao conjunto fictício dos céus estrelados 
O esplendor do sentido nenhum da vida...
Toquem num arraial a marcha fúnebre minha! 
Quero cessar sem conseqüências... 
Quero ir para a morte como para uma festa ao crepúsculo.

Álvaro de Campos

3 comentários:

Osvaldo Heinze disse...

Olá Fada, Álvaro , Alex...
Vim colher um tanto de sonhos.
Abastecer-me de cores e letras.
Parabéns a todos!

Anabell Lee disse...

Avassalador! De uma beleza que dói e bate fundo na alma.

Fada do Mar Suave disse...

A todos os amigos que aqui passaram, o meu agradecimento e o meu desejo de tê-los sempre perto, deixando suas mensagens, para que a cada dia, este espaço fique mais belo e suave.

Com amor da Fada do Mar Suave.