Giotto di Bondone



Marcas
do continuum de uma história
plena de ágoras
outrora
não vividas
irrompem
de forma abrupta
o despertar
do qual tanto anseio.

meu passado
que não se fez
é AION
tempo mágico
ah! venha tomar-me
de assalto
e à ti
me entrego
à acção vindoura
do que ainda me resta
longe de CHRONOS
faminto e brutal

te quiero
como amante
KAIRÒS
desfigurante
vívido, pulsante
e não linear

como numa
brava magia
de Moiras
dançarinas
celebrantes
da Vida
esvoaçante
desejante
pra nós.


(deixo uma celebração lunar atemporal ao ano gregoriano de 2012)

Ana Paula Perissé

3 comentários:

Kátia Torres disse...

Nosso Natal é tropical Neve não há!

Carinhosamente,

Kátia,

de Adamantina.

Alminha Iluminada disse...

Genial!

Fada do Mar Suave disse...

Queridos amigos

Mais um ano que termina. Guardo no coração todos aqueles que fizeram parte da minha vida e, de alguma forma, tocaram minha alma. Registrei em minha memória cada momento alegre, cada lágrima, cada emoção que faz parte da vida, gravados no livro de nossa existência. Se problemas são inevitáveis, desejo que em 2012 continue sobrando espaço em nossos corações para a esperança, novos sonhos e a sensibilidade que nos causa emoção. E que a arte continue tornando nossas vidas sempre um pouco melhor.
Com amor
Fada do Mar Suave.