Guido Reni









MINHA COLCHA



Vou costurando pedaços coloridos

tendo todo o cuidado com a escolha

de cores em diversos matizes.

Assim vou construindo minha vida.

Com a velha caixa de costura vou tecendo

minha história no que era apenas pedaços

de retalhos guardados num baú antigo.

Assim vou entrelaçando uma palavra na outra,



trazendo recordações alegres e tristes.

Algumas são coloridas como flores da primavera,

outras sem graça que ao emendar cada pedaço

formam uma linda colcha de retalhos.



Intercalo minhas dores e tristezas

sempre costurando minhas esperanças,

esquecendo o passado triste em forma

de versos e poesias. A cada pedaço vou costurado...



Graciela da Cunha




3 comentários:

Adriana Elise disse...

gostei do espaço e das palavras.

fernanda B. disse...

Maravilhosa esta poesia Minha Colcha. Parabéns pela divina arte e divina página. Amei e amei.

Fernada

Aninha disse...

Lindíssima poesia de Graciela! Sou sua fã!
Lindo este blog, cheio de arte, muito requintado!
Parabéns, Fada! Beijos