Vincent van Gogh

Biografia

Vincent Van Gogh é considerado um dos principais representantes da pintura mundial. Nasceu na Holanda, no dia 30 de março de 1853. Teve uma irmã e um irmão chamado Theo. Com este irmão, estabeleceu uma forte relação de amizade. Através das cartas que trocou com o irmão, os pesquisadores conseguiram resgatar muitos aspectos da vida e do trabalho do pintor.

Começou a atuar profissionalmente ainda jovem, por volta dos 15 anos de idade. Trabalhou para um comerciante de arte da cidade de Haia. Com quase vinte anos, foi morar em Londres e depois em Paris, graças ao reconhecimento que teve. Porém, o interesse pelos assuntos religiosos acabou desviando sua atenção e resolveu estudar Teologia, na cidade de Amsterdã. Mesmo sem terminar o curso, passou a atuar como pastor na Bélgica, por apenas seis meses. Impressionado com a vida e o trabalho dos pobres mineiros da cidade, elaborou vários desenhos à lápis.

Resolveu retornar para a cidade de Haia, em 1880, e passou a dedicar um tempo maior à pintura. Após receber uma significativa influência da Escola de Haia, começou a elaborar uma série de trabalhos, utilizando técnicas de jogos de luzes. Neste período, suas telas retratavam a vida cotidiana dos camponeses e os trabalhadores na zona rural da Holanda.

O ano de 1886, foi de extrema importância em sua carreira. Foi morar em Paris, com seu irmão. Conheceu, na nova cidade, importantes pintores da época como, por exemplo, Emile Bernard, Toulouse Lautrec, Paul Gauguin e Edgar Degas representantes do impressionismo. Recebeu uma grande influência destes mestres do impressionismo, como podemos perceber em várias de suas telas

Dois anos após ter chegado à França, parte para a cidade de Arles, ao sul do país. Uma região rica em paisagens rurais, com um cenário bucólico. Foi neste contexto que pintou várias obras com girassóis. Em Arles, fez único quadro que conseguiu vender durante toda sua vida : A Vinha Encarnada.

Convidou Gauguin para morar com ele no sul da França. Este foi o único que aceitou sua idéia de fundar um centro artístico naquela região. No início, a relação entre os dois era tranqüila, porém com o tempo, os desentendimentos foram aumentando e, quando Gauguin retornou para Paris, Vincent entrou em depressão. Em várias ocasiões teve ataques de violência e seu comportamento ficou muito agressivo. Foi neste período que chegou a cortar sua orelha.

Seu estado psicológico chegou a refletir em suas obras. Deixou a técnica do pontilhado e passou a pintar com rápidas e pequenas pinceladas. No ano de 1889, sua doença ficou mais grave e teve que ser internado numa clínica psiquiátrica. Nesta clínica, dentro de um mosteiro, havia um belo jardim que passou a ser sua fonte de inspiração. As pinceladas foram deixadas de lado e as curvas em espiral começaram a aparecer em suas telas

No mês de maio, deixou a clínica e voltou a morar em Paris, próximo de seu irmão e do doutor Paul Gachet, que iria lhe tratar. Este doutor foi retratado num de seus trabalhos: Retrato do Doutor Gachet. Porém a situação depressiva não regrediu. No dia 27 de julho de 1890, atirou em seu próprio peito. Foi levado para um hospital, mas não resistiu, morrendo três dias depois.

Principais obras de Van Gogh:

Os comedores de batatas (1885)
A italiana
A vinha encarnada
A casa amarela (1888)
Auto-retratos
Retrato do Dr. Gachet
Girassóis
Vista de Arles com Lírios
Noite Estrelada
O velho moinho (1888)
Oliveiras (1889)










Saudades sem fim



Desejo retornar ao útero materno

Local quente, protegido, amado e cuidado

Tenho saudades das mãos sobre minha cabeça e o arranjar do meu corpo

Dos sonhos que ouvia e dos amores dos quais fui cúmplice e coadjuvante

Tenho direito de ter saudades das canções de ninar e das orações suplicantes

Tenho saudades das batidas do coração dela

Do funcionamento dos órgãos e dos desejos

Saudades de mim e dela fora de mim

Saudades da espera ansiosa e, por vezes, paciente de minha chegada

Eu cheguei

Ela se foi

De tudo sobrou o muito da memória viva do meu complexo

E da sempre eterna e inexorável vontade de novamente fazer parte dela.


Lúcio Alves de Barros




* Lúcio Alves de Barros é licenciado e bacharel em Ciências Sociais pela UFJF, mestre em Sociologia e doutor em Ciências Humanas: Sociologia e Política pela UFMG. É autor do livro “Fordismo: origens e metamorfoses”. Piracicaba, SP: Ed. UNIMEP (Universidade Metodista de Piracicaba), 2004, organizador do livro “Polícia em Movimento”. Belo Horizonte: Ed. ASPRA, 2006, co-autor do livro de poesias, “Das emoções frágeis e efêmeras”. Belo Horizonte: Ed. ASA, 2006 e organizador da obra “Mulher, política e sociedade”. Brumadinho: Ed. ASA, 2009.



Lúcio Alves de Barros


http://recantodasletras.uol.com.br/autor_textos.php?id=30399



6 comentários:

Alfredo Albino - M.G. disse...

Parabéns, parabéns,parabéns! Espetacular, um show de galhardia. Grande! Bravo!!!
Só aplausos em pé.
Alfredo

Tiago Tolentino disse...

Muito amor, luz, valor, primor,neste espaço de paixões sinceras e afetos fortes.
Feito por mãos de quem sabe presentear, sabe doar e faz e vive em ação e transborda virtudes.
As palavras de Lucio Barros é ilustre e sua sensibilidade sai da alma.
Tudo exala o mais puro perfume que inebria nosso ser.
Admiração pelo mais belo Blog que presenciei.

Nelson Freire Barbosa disse...

Querida amiga Fada Suave

É com alegria que estou contemplando seu blog, que é bonito, delicado e bem criativo, assim como a sua proprietária.
As telas de Vincent Van Gogh entra como um bálsamo pelos olhos e se instalam na alma. A poética de Lúcio Alves de Barros é um sonho encantado que falam por mim. Ravel bravíssimo e as palavras já não sao suficientes para expressar minha animação por estar aqui.
Abraços fortes e cordiais de Nelson

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa disse...

Encantadora e belíssima esta página. Beleza fascinante de ver e ler. Parabéns aos artistas que fizeram com maestria este sonho bom de sentir e voar.

Francisco Mauro Rossi disse...

Meet Sea Sprite Soft, attraverso un contatto alla mia e-mail e mi è stato immensamente contento di vedere i loro successi nel blog, in modo così eloquente strutturato nel mondo dell'arte. Forse dovrei dire che sono appassionata di arte e io sono profondamente interessato a questo bel paese che è il Brasile, terra di grande talento. In cui il sentimento principale di questo popolo è la passione, e niente di meno. Ho notato nel tuo blog, questo sentimento di amore e di non sentire trattenuto dalla scrittura. Mi rendo conto il forte coinvolgimento con l'arte come la poesia, la musica in altre dimensioni. Felice di vedere che oggi in molti luoghi del mondo ci sono persone collegate sulla stessa lunghezza d'onda. La ragione per cui le persone trascendono di ieri, oggi e domani, con questa partecipazione, che siamo una cosa sola, siamo legati pro un giorno di bene, e soprattutto credono nella trasmutazione e trasformazione di un mondo migliore. Una nazione è costruito con grandi idee, l'arte, la letteratura, la musica e la cultura di un popolo. Entrambi Vincent Van Gogh, che è già in eterno, come gli scritti di Lúcio Alves de Barros e voi è il ponte necessario per lo scambio universale.
Grata per la bellissima esposti a tutti.
Francisco Mauro Rossi

Fada do Mar Suave disse...

Poeta Lúcio
Quero agradecer-lhe a nossa amizade, a sua contribuição com teus lindos versos, que tanto emociona a todos que lêem. Recebo com freqüência comentários apreciando e elogiando sua forma inteligente e corajosa de se expressar. Dizem, e eu concordo que seus escritos saem de sua alma direto aos nossos corações.
Você faz parte desta morada poética, iluminando com seu brilho que irradia. Deixando, assim, nossa morada povoada de vida que canta, encanta os seus mistérios e magias.
Com muito carinho da Fada do Mar Suave.