Emilia Castañeda








COLANDO PEDAÇOS


A folia do Bloco da Jia passa.
Quem será o guia
De tanta alegria?!

O trio toca um frevo rasgado,
A multidão esquece a tristeza,
Pulando enlouquecida pelas ruas,
Do bairro da Boa Viagem...
- Ah, saudade!

O calor é de mais de trinta graus,
Em pleno domingo à tarde.
E ainda nem é carnaval!

Estou só com minhas dores...
A sensação de perda machuca,
E o dia perde suas cores.

Procuro a máscara e a fantasia,
Que também não foram usadas,
No carnaval passado...

E, ao encontrá-las destroçadas,
Não me surpreendo e sorrio,
Afasto o desânimo e o cansaço,
Colando de qualquer jeito os pedaços.



Ysolda Cabral

2 comentários:

A dúvida da ovelha disse...

"A arte é a assinatura da civilização." (Beverly Sills)

Esta poesia é demais e a arte é fantástica.

Fada do Mar Suave disse...

Amiga Ysolda, os meus mais sinceros agradecimentos, pela sua contribuição para este Blog. Você deixou este espaço iluminado, emocionante e o enobreceu com sua presença. Suas poesias são sensíveis e belas, tocou nossos sentimentos, e nos fez refletir sobre a vida com ela.
Fico orgulhosa de tê-la como amiga. A composição com a arte de Emilia Castañeda ficou maravilhosa e ela deve estar orgulhosa disto.
Também fiquei em estado de encantamento com a belíssima arte desta maravilhosa e fantástica artista Emilia Castañeda.
A vocês queridos amigos visitantes
Quero agradecer a todos pelas mensagens, pelo carinho e respeito ao nosso Blog.
Fica claro para mim, de que vale a pena continuar neste sonho.
Com carinho da Fada do Mar Suave.