Orlando Hernández Yanes







Teresa


A primeira vez que vi Teresa
Achei que ela tinha pernas estúpidas
Achei também que a cara parecia uma perna


Quando vi Teresa de novo
Achei que os olhos eram muito mais velhos que o resto do corpo
 (Os olhos nasceram e ficaram dez anos esperando que o resto do corpo nascesse)


Da terceira vez não vi mais nada
Os céus se misturaram com a terra
E o espírito de Deus voltou a se mover sobre a face das águas.




Manuel Bandeira

3 comentários:

Osvaldo Heinze disse...

Magnífico Orlando Hernández Yanes.

Pintas o que mais belo há
a simplicidade da vida
lugar onde o coração vive
e a alma se infinda...

Parabéns!

Grêmio - IMORTAL sempre disse...

Perfeito!

katerine-zucon disse...

Lindo demais. E Tereza, que nome lindo para uma poesia!!! Manuel Bandeira é um show e esta arte me toca no coração.