Jean-Baptiste Valadie

 

  

  

 

 

 

 


Poemetos



a) manhã
Ninguém ainda. As rosas me saúdam
e eu saúdo o silêncio
das rosas.

b) ausência
Aqui ninguém
e nuvens.

c) lua
Integralidade.
Fixidez.

e) narciso
A flor a água a face
a flor a água
a flor.

f) primavera
Da não-espera
acontecem as
flores.

g) lago
Tensão
fria
da água:  paz – em – ser.

h) espera
As janelas abertas.
A porta apenas encostada...

i) vaso
mas incomunicante.

j) fim
A ausência das rosas. O caminho
já sem ninguém, para o silêncio.



EZRA POUND

Poemas do livro “Lúdicos”


6 comentários:

Crista disse...

Marcando presença!
Com admiração....

Batata disse...

Líndissímo!!!

Nenê Duarte disse...

Adorei ter vindo por aqui... li e amei demais Ezra Pound. Que lindo esse seu amor pelas artes e a dedicação que aqui professa. Tudo perfeito que atraem admiradores e amantes da poética e do bem viver. Linda!

Betina Campos Aranha disse...

Amo de paixão essas pintura e estas poesias. Você nos brinda com uma arte de puro encanto.
Toda a obra deste artista Valadie é fascinante, e fora do comum. Realmente impressionantes e nos deixam boquiabertos. As poesias de Ezra comove e a música embala esta passagem por esta página. Um blog que vale muito à pena sempre retornar e indicar para os amigos de bom gosto. Abraços encantados

Lilás disse...

Espetacular esta postagem, não sei dizer qual tela é a mais bela. Estas cores suaves, trasparências e o desenho são magistral. Este artista é um fenômeno. Nota 1000!!!

Carla Donato Campos disse...

Fada, Gosto muito de vir aqui e cotemplar tantas obras de artes lindas.
Um final de carnaval rico em fantasias e amores.
Bjs