Jean-Baptiste Valadie

 

  

  

  



 

 


 
N.Y.



Minha cidade, minha amada, minha branca!
         Ah, esbelta,
Ouça! Ouça-me, vou soprar uma alma dentro de ti.
Delicadamente pela flauta, atenta-me!


Agora sei que sou louco,
Porque há aqui um milhão de pessoas na fúria do tráfego;
Isso não é donzela.
Nem eu poderia tocar uma flauta se a tivesse.


Minha cidade, minha amada,
És uma donzela sem seios,
És esbelta como uma flauta de prata.
Ouça, atente-me!
E eu soprarei uma alma dentro de ti,
E viverás para sempre.



EZRA POUND



Um comentário:

Batata disse...

Tesouro raro e único. Um prazer imemorável é Fada do Mar Suave.