Martín La Spina









Só.


Só.
Quando se vê,
se foi...
Se vê só.
Como se surpreendido
no olhar fosse,
do que rola e sente,
pra si não mente.
E só...
se toca, tateia...
De estar,
o vazio vê.
Clareia...
Tudo se foi,
pra só ser,
como nunca fora,
Só...
Será?

Gaiô

4 comentários:

Alminha Iluminada disse...

"Só", mas cheio de olhos a volta. Surreal!!

Cida Gaiofatto disse...

Fada visionária.

Visionária,
de clássicos mareada,
traz azuis de alma leve, matéria sensível dos sonhos...
Em tudo extraordinária,
Viaja a eternidade em buscas imaginárias, puras,
que retratem muitas vidas de teias emaranhadas,
de VanEycks, Monalisas, Ingres, revisitados.

Viaja a eternidade na transversal do tempo,
em tapeçaria mágica, bela e cósmica textura.
Onírico intervalo entre o que pensa e sente,
Inter-texto, a mente, esferas dimensionais,
no contexto o pretexto de interatividade...
Alça vôos a Arte, traça pontes, mergulha em reflexões,
múltiplo imerso em versos, alquimia-alteridade...som.

Tanto encanto, graça, espanto,
transpõe portal de esperança,
enche os olhos, de tantos desenganos,
serve em beleza a humanidade.
Desencontros que se buscam,
salvação dos tristes prantos,
sensível felicidade...

GaiÔ.

Cida Gaiofatto disse...

Ao poeta das cores,
Martín La Spina
e Fada do Mar Suave.

Belo e doce espanto...


Em tempo real, rabisco sentimentos
de um tempo sur...real...
Divago ares, aves, mares,
retardatários de um tempo, bem me lembro,
que os anos não trazem mais.
Rememoro o encantamento...
sintonia de alma fina, que aglutina a poesia
em loucura apaixonada, toda matéria evocada,
delicadas, aturdidas de leveza e magia.
Bailam etéreos delírios,
assombros, despertadores de emoção.
Tanto azul em vibração!
Quentes cores transversais,
alucinam em movimento, toda dança
desvendando portais que fazem a travessia.
Águas sondam o espaço,
aquáticas formas em céus envolvidos,
altares, sagrados mistérios,
uníssonas vozes em preces
unidade em espírito.
Tanta diversidade...revisita em releituras
imagens que inauguram o fantástico da luz
realidade e trancendência por fazer...
Belo e doce espanto!!!!
Revela meu canto....

Gaiô

Fada do Mar Suave disse...

“É na arte que o homem se ultrapassa definitivamente.”
Simone de Beauvoir


Gaiô é um privilégio ter uma amiga maravilhosa como você. Agradeço à linda e tocante poesia que escreveu para mim, que guardarei para sempre em minha memória. Também agradeço sua contribuição oferecida a este espaço poético, iluminando e encantando a todos nossos amigos visitantes, pois uma poeta como você faz toda a diferença.


Mártin La Spina, você despertou admiração em todos que tomaram contato com sua arte. É um grande pintor, mestre das cores, dos desenhos, nuances, expressões, etc.. Todo seu trabalho é profundamente belo. Agradeço a sua autorização e o brilho especial que trouxe a este Blog.


Aos amigos visitantes, venham sempre, que tudo é feito com amor para vocês. Agradeço muito!
Beijos da Fada do Mar Suave.