Willi Kissmer






Minha alma escorre como em um rio de palavras. Sou uma metáfora que ressoa como um gemido de uma Fênix em pedaços. Há uma chama que consome minha imagem, meu reflexo e meu aroma. Estou perdido, sem memória possível, desaparecido e pulsando. Não há mais sóis nem templos de ilusão. Existo como um EU, que se reconstrói entre cacos e silêncio.


Roberto Piva

4 comentários:

Alminha Iluminada disse...

Estou impressionada com os escritos de Roberto Piva. Maravilhosos e sensíveis!

A dúvida da ovelha disse...

Amei este texto!

Anônimo disse...

Bela postagem. enche os olhos e seduz.

Tiffany Noélli disse...

A nudez de Willi Kissmer não ofende... E como poderia? Quando estamos assim, é um dos nossos momentos mais sinceros. Corpo e alma ficam naquele momento, em perfeita harmonia. Bjs