Cesar Santos






DEMASIA

sem vertigem
sem abismo
sem dúvida

(a vida ainda pulsa?)

há um atrevimento atávico
um impulso em chamas
que não apazigua paixões

consome demais
deliciosos
todos
em metamorfose
a mão que se move
para o cerne
de um céu estrelado

há que se viver
em lançamentos

(puros desvarios
alma que sobe
na escuridão)

o amor volta
à minha origem
e nos faz destino

nosso.

Ana Paula Perissé

2 comentários:

katerine disse...

Sem palavras! Maravilhoso!!!!!!!!!!!!!!

Fada do Mar Suave disse...

Agradeço a participação dos amigos nesta postagem! Agradeço a poeta Ana Paula Perissé que emocionou com sua poética intensa, inteligente e bela e ao artista Cesar Santos com sua arte deslumbrante que encanta a todos. Voltem sempre!!! Com muito amor da Fada do Mar Suave.