Catherine Abel








SEXO SEM NEXO



e foi na borda
do corpo de cristal
onde o champanhe
escorreu pelo dorso
escorreu entre os seios
da bunda côncava
que vi a forma exausta
dos gozos exatos
depois de sorver
com meus poros
g
o
t
a

a

g
o
t
a
os arrepios que não eram meus


a partir desta escultura
passei a te aguardar
guardando-me
em sótãos impermeáveis
como aguardente
ardendo de amor
me queimando por dentro
e por fora e por cima e por baixo


te borrando com minhas cinzas
ias deixando restos de seu rosto
em meu riso sem juízo



Oswaldo Antônio Begiato

Um comentário:

Fada do Mar Suave disse...

Oswaldo Antônio Begiato, grande poeta e querido amigo, agradeço sua gentileza em contribuir com o Blog. Sua página é sempre um sucesso, pois suas poesias a todos encantam e emocionam e sua presença marcante traz brilho a este espaço. Logo faremos uma nova jornada poética, para o deleite de nossos amigos visitantes.
Com muito carinho da Fada do Mar Suave.

Aos amigos visitantes meu eterno carinho, pois são suas visitas que me estimula a continuar buscando pelo licor do belo para brindarmos juntos.
Beijos a todos com muito amor.