Catherine Abel










FORASTEIRA


Eu nasci mulher
E mulher vou caminhar.

Com meus olhos sagazes,
Com minhas sardas censuradas,
Com minha boca enfeitada,
Com meus seios valentes,
Com minhas coxas atrevidas,
Com meu sexo forasteiro...

Eu nasci mulher
E mulher vou caminhar.

Com minhas pernas próprias.
Com minhas pernas sóbrias


Oswaldo Antônio Begiato

4 comentários:

Poliana Moura disse...

"A grandeza de uma obra de arte está fundamentalmente no seu caráter ambíguo, que deixa ao espectador decidir sobre o seu significado."
(Theodor Adorno)

Parabéns Catherine Abel, parabéns Oswaldo Antônio Begiato e parabéns Fada do Mar.

Este post é arrebatador.

Beatriz Lorena Carmon disse...

Só emoção esta postagem. Parabéns!

Analuka disse...

As personagens nas pinturas de Catherine Aber são, ao mesmo tempo, suaves e intensas: parecem prestes a saltar da tela, apesar de sua aparente imobilidade. Figuras femininas ferais, espreitando quem as olha... Abraços alados, caríssima amiga. Parabéns pela bela postagem!

Fada do Mar Suave disse...

Oswaldo Antônio Begiato, grande poeta e querido amigo, agradeço sua gentileza em contribuir com o Blog. Sua página é sempre um sucesso, pois suas poesias a todos encantam e emocionam e sua presença marcante traz brilho a este espaço. Logo faremos uma nova jornada poética, para o deleite de nossos amigos visitantes.
Com muito carinho da Fada do Mar Suave.

Aos amigos visitantes meu eterno carinho, pois são suas visitas que me estimula a continuar buscando pelo licor do belo para brindarmos juntos.
Beijos a todos com muito amor.