Anne Bachelier







Soneto


Nem heróis como Ulisses e outros mais
Por mais sagazes e por mais divinos
Cheios de graça e louros peregrinos
Desafios provaram aos meus iguais.

Brilho desses olhos tão sensuais
Tanto inflamou meus sonhos femininos
Que para meus ardores repentinos
Não há remédio, se vós não m’o dais.

Ó dura sorte, que me faz igual
A quem pede socorro ao escorpião
Contra o veneno do mesmo animal.

Só peço que não me venha a fenecer
Esse desejo no meu coração
Porque, sem ele, é bem melhor morrer.


Louise Labé

4 comentários:

Nicolas disse...

Bela postagem. Parabéns!

Pedro Paulo - SC disse...

Que Post Fascinante!
Pedro Paulo

julia guiran disse...

gostei bastante do seu blog, e essa poesia é linda.bjos julia. venha me visitar e ler as minhas, comente se gostar.

Fada do Mar Suave disse...

Agradeço a artista Anne Bachelier que gentilmente autorizou a postagem de sua arte neste blog. Sua arte encantou a todos que por aqui passaram e foi uma alegria e uma honra tê-la neste espaço.
Também gostaria de agradecer todas as mensagens de carinho postadas aqui, pois fiquei imensamente feliz com sua visita.
Aos amigos que recebem as atualizações e que vem visitar o blog sejam bem-vindos, espero que gostem e voltem sempre.
Com amor da Fada do Mar Suave.