Daniela Ovtcharov



Daniela Ovtcharov

Daniela Ovtcharov formou-se em 1989 em conservação e restauração de arte, pela Academia Nacional de Artes, em Sofia, Bulgária, e vive em Albuquerque, New Mexico, nos Estados Unidos. Por meio de suas pinturas, procura levar o público a imaginar e fantasiar, liberando-os da cultura de massa e clichês. “Se a escuridão e o obscurantismo não podem ser removidos, podem pelo menos ser iluminados com uma simples vela. Eventualmente, a arte pode salvar a humanidade”, declara a artista.
Contato

For Questions please e-mail us:



Or call us at:

505 401 3103

Studio open by appointment:
10317 Menaul Blvd. Albuquerque NM 87112










Paz...Ciência.



Densa bruma
Intensa intenção se adensa
num coração que pensa, sente, consente
azuis condensa, tremula
mar de essências
...paz...ciência...
PACIÊNCIA
Consciência.

Gaiô




GaiÔ (Maria A. de Rezende Gaiofatto) 

......Em compasso de silêncios, entremeando acasos, quereres, destino e destinação, vou indo e vindo, no outro, na vida, em busca de mim...Já me vale a sensação de estar aqui a cada instante, sem definições precisas, pois que nada sou a não ser a luz e a escuridão que se alternam na busca do ser... No estar aqui...em qualquer lugar...Educadora aposentada, cidadã paulista de Ribeirão Preto, S.P., três filhas e João, meu grande incentivador, de modo a ir em busca de mim mesma através da expressão artística. Pedagoga pós-graduada me trouxe ao mundo sensível das Artes Visuais cuja formação me despertou ao desenho e pintura, escultura com as quais participei de várias exposições e premiações enquanto cursava a faculdade. Entretanto a educadora e mãe, impossibilitada de perseverar nesta busca, acabou se afastando da participação ativa das atividades pertinentes às expressões plásticas visuais, a não ser no exercício de artista da vida no convívio familiar. Complementando, textos poéticos sempre acompanharam minha estrada feita de Artes e aposentada, me vi envolvida, mergulhada na poesia que me tem fascinado. 
Participei da Antologia Mar de Versos, Ed. Pensata, a publicação da Antologia Poética - Volume I - "Vozes da Alma", após o que lançou Antologia pela Scortecci, na Bienal do Livro (2010), "Encontro Pontual". Mais recentemente, Antologia de Poesias, IX prêmio Literário Livraria Asabeça 2010.


6 comentários:

Alminha Iluminada disse...

Parabéns por mais este post que alegrou minha alma. Grandes artistas escolhidos e seu blog é recomedável e meu maior prazer do mundo virtual.
Abraços a todos

Arlete Felfeli disse...

Hoje minha tarde iluminou-se!!!
Chegar neste BLOG e encontrar Gaiô, me deixou super feliz, pois saberia o que leria seria de qualidade e maestria.
Ver igualmente as lindas telas desta Artista Daniela Ovtcharov, me deixou flutuando, então... minha tarde iluminou-se por que minha alma foi preenchida por uma poética perfeita realizada pela Gaiô, que tem uma sensibilidade à Flor da pele. a Beleza de suas poesias vem do conjunto todo, o sentimento e a destreza para escrever... simplesmente BELA!!! Bela Gaiô que coloca sua alma em cada letra, em cada palavra, em cada linha, em cada verso e fecha com grandes poesias. Sempre me emociono ao lê-la. Não teria mais palavras para explicar a sensação que me passa a poética de Gaiô.
Então, só tenho que agradecê-la por dividir conosco toda a sensibilidade de seua Alma.
Obrigada, Gaiô.
Quanto à Arte de Daniela Ovtcharov, um surrealismo tão delicioso de olhar que o movimento e as cores, energizam a obra inteira. Vi trabalhos que me deixaram inspirada, as cores são tão belas... oas sereias me encantaram... Deste Blog de Arte e Poesia sempre saio enriquecida.
O Conjunto de Gaiô e Daniela Ovtcharov ficou deslumbrante.
Pena que de onde estou não consigo escutar a música, mas tenho certeza que a FADA DO MAR SUAVE não falha... ela consegue unir as Artes como ninguém. é tão perfeito que acredito que toda a iluminação que senti aqui, vem do conjunto GAIÔ/FADA/DANIELA, nestes três temos um triângulo que movimenta tudo, maisssss o 4º, que é a Música que envolve tudo e traz o concretismo e emoldura tudo , numa perfeita composição!
Parabéns a todos !!!
Beijinhos
Arlete Felfeli

Cida Gaiofatto disse...

Fada querida...

Preciso tanto chorar...Na certeza de poder me resgatar...
Na perda da matriz, do Belo me perdi,afundei, mergulhei numa solidão em busca de espaços de compreenção e mistérios do não sei onde, em busca de minha MÃE...
Quem me acalentará agora?
que raiz me sustentará?
Tudo passa...lembra?
E voltarei para o onírico de tua Beleza escancarada ou sutil, pra sorver cada milímetro de sua poesia na Arte de pesquisar e promover o "ENCONTRO" e a "PRESENÇA"...
Hoje só posso te agradecer, dizer da sua grandeza, te abraçar, e colocar meu coração junto ao seu...Continuo te amando...BEijos.
E obrigada pelo carinho de tão belas palavras das pessoas que a visitaram...Preciso me ausentar...
Ruminar...Volto logo....
BEijos. Te amo.Paz....

GaiÔ.

katerine-zucon disse...

Parabéns Fada do Mar, por este encontro fantástico! Daniela, Gaiô, Katie Melua e Fada do Mar, vocês são geniais e deixam o mundo melhor.
Beijos alados

Anônimo disse...

Concebível Visita
Morte e Vida

Pudesse eu conceber da vida a solidão,
De tantas mulheres, belas, ternas, ensimesmadas,
A caminho em destinação,
Transporia cada qual silenciosos umbrais
Ao encontro da presença, fonte,
Céu, inferno, sabe-se lá onde
Em busca de evolução.
Busca o silêncio das cores, dos caules, das folhas,
Amores, ares, flores,
Refletindo luzes, clarões chorosos, dores,
Redes tecidas, o bem , o mal,
Sempre tão normal,
Casulos, altares, templos contemplo
Em guardados, sagrados mistérios.
Lá está ELA! Envolta de tudo e de nada,
Nua e vestida de luz, tecida no ventre da terra.
Se abrem em conchas, libertas!
Eis o universo, espaço aberto,
Tesouros construídos no céu,
Sonhos, imaginação, agora sem véu,
profusas virtudes, um coração
Tudo emoldura...serena cura...

GaiÔ.

Te celebro, querida Fada Suave, e a todos que por aqui passaram em convivência amorosa...com esta linda página de ARTE.Com Amor.

GaiÔ.

Cida Gaiofatto disse...

Concebível Visita
Morte e Vida

Pudesse eu conceber da vida a solidão compartilhada,
De tantas mulheres, belas, ternas, ensimesmadas,
A caminho em destinação,
Transporia com cada qual silenciosos umbrais
Ao encontro da presença, fonte,
Céu, inferno, sabe-se lá onde
Em busca de evolução.
Busca do silêncio das cores, dos caules, das folhas,
Amores, ares, flores,
Refletindo luzes, clarões chorosos, dores,
Redes tecidas, o bem , o mal,
Sempre tão normal,
Casulos, altares, templos contemplados
Em guardados, sagrados mistérios.
Lá está ELA! Envolta de tudo e de nada,
Nua e vestida de luz, tecida no ventre da terra.
Se abre em conchas, liberta!
Eis o universo, espaço aberto,
Tesouros construídos no céu,
Sonhos, imaginação, agora sem véu,
profusas virtudes, um coração
Tudo emoldura...em serena cura...

GaiÔ

Te celebro, querida Fada Suave, e compartilho com todos que nos visitaram em seu Blog de Arte, muito carinho e gratidão...Beijos. GaiÔ.