Daniela Ovtcharov







Busca.

Se busco o silêncio,
 (sim, porque o tenho e guardo)
diviso a luz que caiu,
perdida de um céu que nem sei 
quando existiu. 

Retalhos, difusos desejos 
tenho de um nada que fale,
do cheio que é só vazio,
lampejos, 
plenos de nada ser
que creio me faz sentir
o mistério, o frio.

Sem confundir o saber que sei,
 
o que trago em divino,
busco em mim...
o você.

Gaiô

2 comentários:

Alminha Iluminada disse...

Perfeito!

Analuka disse...

Estou aqui, suspirando diante de tanta arte, encanto, potência poética pulsante, nestas imagens e letras!!!