Jake Baddeley








Fado


O verso bóia em águas aturdidas,
Do limo vivo aos cachos de memórias.
Mágoa e nostalgia, quem não as teve?
À sina do olhar a tonalidade alegórica
Dos consumidos uivos do passado.

Entre estrelas loucas repousado,
Quem tivesse o impossível agregado
Vazando-lhe dos dedos desavisados,
Não represaria o tempo, inconformado?

Quem tivesse o amor amordaçado,
Triturado em mó de pedra maculada,
Não vestiria o seu script
De um adeus mal acenado?

Quem não deitaria ao relento
O olor cáustico da revolta recolhida?
Quem não afogaria o coração transtornado
Nas quadras ácidas da noite grávida de silêncio?


Stella de Sanctis

14 comentários:

Kátia Torres disse...

Stella, este fado " arrasou"!

Virou samba, valsa, frevo!

Dentro do 'script' das palavras, intenso como a noite grávida.

Abraços,

Kátia,

Adamantina.

Roger disse...

Um Fado chorado mas cintilado,iluminando a dor do passado, ardendo nas noite grávida de silêncio,tentando represar o tempo...Stella bela compondo estrelas!

Eclipse disse...

Um Fado maravilhosamente cantando por Stella de Sanctis( o meu preferido dentre todas as poesias aqui postadas)!!!!!Lindo-Lindo-Lindo

disse...

Este Fado arrepia de profundo.
Meu preferido.Arrasou,Stella!

disse...

Continuando, só falta um copo de vinho português...pra acabar de se afogar neste lindo Fado e nestas belíssimas telas.

Adriana disse...

Stella, que Fado!
Riqueza de imagens ,vocabulário, lirismo muito bem concatenado...Lembrei de Amália!
Este Fado arrebenta o coração.
"Mágoa e nostalgia, quem não as teve?"
Maravilha!

Adriana disse...

Lembrei de Lisboa...Que magia! Que saudade.

lsancta disse...

Adorei tanto este fado, que até postei comentário em local errado...Que coisa!Particularmente, eu adoro este Fado de Stella de Sanctis.Fado é assim: tem que ser chorado! Stella transpassa a melodia, mas sem quebrar o ritmo e a beleza da composição!As telas acompanham a cadência.Tudo Absurdamente lindo!

Milton disse...

Muito lindo este fado!
O verso bóia em águas aturdidas,
Do limo vivo aos cachos de memórias.
Mágoa e nostalgia, quem não as teve?
À sina do olhar a tonalidade alegórica
Dos consumidos uivos do passado.

Entre estrelas loucas repousado,
Quem tivesse o impossível agregado
Vazando-lhe dos dedos desavisados,
Não represaria o tempo, inconformado?

Paul disse...

Êta fado lindo este!Riqueza de vocabulário, sensibilidade pura,alma que canta!Belo,Belo!

Os Bufallo's MC disse...

Este Fado é maravilhoso-ricamente trabalhado.Amei.Lí e reli e fiquei extasiado.Magníficas telas.

Vicente

Anapaula disse...

Maravilhoso este Fado, nele a poetisa transcende sua luminosidade e alcança as estrelas.Amei!

Mirela Andressa disse...

Que Fado maravilhoso e a composição com as telas ficou bárbara!!

Fada do Mar Suave disse...

Queridos amigos
Foi uma alegria imensa ler cada comentário aqui deixado prestigiando nossos artistas. É a participação de cada um de vocês que alimenta nossa alma e nos faz ir em frente, aprimorando cada vez mais nosso trabalho. Conto sempre com suas presenças e, por isto, sigo pesquisando para trazer o melhor na arte e na poesia.
Agradeço de coração a participação brilhante de Jake Baddeley na galeria e de Stella de Sanctis na poesia. Ambos trouxeram muita luz para este espaço e sei que todos os que tomaram contato com estes artistas saíram mais enriquecidos em suas vidas.
Desejo a todos um mundo colorido e poético. Com muito carinho da Fada do Mar Suave.