Jake Baddeley











Visitei o senhor das horas na noite do fim do mundo.
Troquei o corcel preto por um Pégaso sisudo.
Cavalguei entre pesares profundos,
Tentando queimar pergaminhos de tempos absurdos,
Resgatar velhos sopros interrompidos.
Que insensatez, disse-me o irado Cronos,
Tudo é parte de um arquivo único:
O fim é o começo de tudo...
É noite, coração encarvoado, é noite ainda!
Não te vistas de ouro, chora a serenata,
Que o tempo é muito longo e curvo pra tanto nada...
Um sol desponta no fim da noite acirrada.


Stella de Sanctis

14 comentários:

Mirela Andressa disse...

A composição das telas de Jake Baddeley com o poema Conjunção, de Stella de Sanctis é uma viagem filosófica no tempo e fora dele!...Parabéns Fada do Mar Suave pelo fantástico espaço artístico.

Alminha Iluminada disse...

Riqueza e perfeição que mexe com a alma.

Eclipse disse...

Na Conjunção de tudo, tempo, sonho,absurdo,fim e recomeço-Adoro este poema da Stella de Sanctis.Jake Beddeley arrematando com a perfeição de traços e matizes.Tudo muito lindo!

Adriana disse...

"Tudo é parte de um arquivo único:
O fim é o começo de tudo..."
Calo por aqui, pra reler a poesia e as telas.Tudo absurdamente belo.

Adriana disse...

Que coisa mais linda!Parabéns aos idealizadores desta exposição virtual.

lsancta disse...

Este poema é de uma filosofia e tanto.Adorei,Stella.Linda a composição com as telas.

Gabriela Sanches disse...

Uma viagem no coração do tempo. "O fim é o começo de tudo". Grandiosos versos ensaiando o sol nas telas.
Exuberante!

Paul disse...

Conjunção filosófica do finito-infinito bem cantada!Belo poema e belas telas!

Editora Nelpa disse...

Arrebatador! "O fim é o começo de tudo..."
Concordo, uma filosofia e tanto.

Os Bufallo's MC disse...

O fim é o começo de tudo_Um sol desponta depois da noite acirrada_

O belo da literatura de Stella de Sanctis está na simplicidade sofisticada, que prende o leitor.Uma deliciosa leitura de poesias e telas.

Vicente

Anapaula disse...

Poema filosófico:uma viagem ao infinito e seus desdobramentos.Linda poesia e telas.

kakai disse...

Quem diria que na noite a luz reinaria impavida e colossal???
Sem sombras e sem medos o tempo urge efulgurante insinua o adeus do medo....


bjs krica

Lucilene Soares disse...

:) Lindo!
Telas & poema = Conjunção (Sublime)

Fada do Mar Suave disse...

Queridos amigos
Foi uma alegria imensa ler cada comentário aqui deixado prestigiando nossos artistas. É a participação de cada um de vocês que alimenta nossa alma e nos faz ir em frente, aprimorando cada vez mais nosso trabalho. Conto sempre com suas presenças e, por isto, sigo pesquisando para trazer o melhor na arte e na poesia.
Agradeço de coração a participação brilhante de Jake Baddeley na galeria e de Stella de Sanctis na poesia. Ambos trouxeram muita luz para este espaço e sei que todos os que tomaram contato com estes artistas saíram mais enriquecidos em suas vidas.
Desejo a todos um mundo colorido e poético. Com muito carinho da Fada do Mar Suave.