Arte por Jean da Silva

amar é um elo
entre o azul
e o amarelo

de colchão em colchão
chego à conclusão
meu lar é no chão

saber é pouco
como é que a água do mar
entra dentro do coco?


Quem dera eu fosse um músico
que só tocasse os clássicos,
a platéia chorando
e eu contando os compassos.
Se eu soubesse agora,
como eu soube antes,
a dança alegórica
entre as vogais e as consoantes!




Paulo Leminski

2 comentários:

Anabell Lee disse...

Adorei as esculturas, que são tão simples, mas tão singelas. Muito bom! parabéns pela bela e merecida homenagem ao menino Paulo Leminski.
Muito bom e importante um espaço cultural como este.
Anabell

Fada do Mar Suave disse...

Jean da Silva
Agradeço sua gentileza ao contribuir com este Blog. Sua arte é realmente fascinante e a galeria ficou belíssima. No momento em que homenageamos o Paulo Leminski, você trouxe uma luz especial nesta união da poética visual e escrita.
Continue sempre colorindo e embelezando a vida com sua seu ofício artístico que é uma benção. Aqui desejamos a você muito sucesso e sorte em sua carreira.
Agradeço também a participação de todos os amigos que aqui deixaram suas mensagens e a beleza da poesia de Paulo Leminski.
E, a amiga Cristiana Coeli Goldie, por trazer o talento de Jean da Silva para enriquecer este espaço de artes e cultura.
Com muito carinho da Fada do Mar Suave.