Sergio Niculitcheff






NATAL


Acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.
Era gente a correr pela música acima.
Uma onda uma festa. Palavras a saltar.
Eram carpas ou mãos. Um soluço uma rima.
Guitarras guitarras. Ou talvez mar.
E acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.
Na tua boca. No teu rosto. No teu corpo acontecia.
No teu ritmo nos teus ritos.
No teu sono nos teus gestos. (Liturgia liturgia).
Nos teus gritos. Nos teus olhos quase aflitos.
E nos silêncios infinitos. Na tua noite e no teu dia.
No teu sol acontecia.
Era um sopro. Era um salmo. (Nostalgia nostalgia).
Todo o tempo num só tempo: andamento
de poesia. Era um susto. Ou sobressalto. E acontecia.
Na cidade lavada pela chuva. Em cada curva
acontecia. E em cada acaso. Como um pouco de água turva
na cidade agitada pelo vento.
Natal Natal (diziam). E acontecia.
Como se fosse na palavra a rosa brava
acontecia. E era Dezembro que floria.
Era um vulcão. E no teu corpo a flor e a lava.
E era na lava a rosa e a palavra.
Todo o tempo num só tempo: nascimento de poesia.


Manuel Alegre

2 comentários:

katerine-zucon disse...

Lindo em demasia...

Fada do Mar Suave disse...

Dia felizes em 2011!!!

Queridos amigos, quero agradecer de coração suas presenças no Blog durante o ano passado. Foi maravilhoso poder compartilhar a beleza da arte com vocês e o meu maior propósito é continuar nesta caminhada neste novo ano e em outros que virão. Vou continuar minhas pesquisas em artes e poesias podendo assim levar o belo para que nossas vidas fiquem mais suaves e cheias de boas emoções.
Quero agradecer ao ilustre artista Sergio Niculitcheff que autorizou a postagem de sua bela arte neste espaço trazendo luz e encanto para nossos corações. Espero contar sempre com sua presença brilhante e amiga.
A todos os artistas plásticos e poetas postados o meu mais sincero agradecimento e o meu desejo de muito sucesso, sorte e amor a todos vocês em 2011.
Com amor da Fada do Mar Suave.