Anke Merzbach










Stigmata



Feridas

na pele

do tempo



(brechas em poros

campos de guerra)



Memórias

que ferem

sem dizer



Resquícios

que sangram

no orvalho

do tecido organo-nosso



Stigma-que(não)-mata

ou não.



Ana Paula Perissé


2 comentários:

Anônimo disse...

Rascante e macio, denso e belissimo. Artistas maravilhosas. Deleite para quem gosta de vida.

Fada do Mar Suave disse...

Ana Paula Perissé e Anke Merzbach

Mais uma vez agradeço a contribuição de vocês, grandes e amadas artistas, para o Blog, que trouxe luz e inteligência com sua poéticas, visual e escrita para nossos leitores.
Também agradeço de coração por ter embelezado e enriquecido este espaço que a todos agradam, pela gentileza de permitir o uso de suas imagens e poesias e principalmente por estar nos seguindo, o que é motivo de orgulho e felicidade para nosso grupo, que tem o intuito de levar o que há de melhor na arte e cultura para aqueles que aqui passam.
Todas as postagens deste blog é pesquisado, estudado com muito carinho para vocês que nos visitam e que com sua sensibilidade deixa o registro para os artistas.
Com muito carinho da Fada do Mar Suave.