Balthus






MAR DE SOLIDÃO



Tentando esquecer você
Joguei fora suas cartas
Todos os seus retratos
Suas falhas em retalhos



Pensei mil vezes
Fiz milhões de tentativas
Implorei por seu amor
Em todas as vitrines



Lancei mão de poemas
Fecundados na alma
Crescidos no coração
Só pra chamar sua atenção



E você o que fez?
Avisou-me que ia embora
Partiu deixando apenas saudades
E um mar de solidão.




Ysolda Cabral


Um comentário:

Fada do Mar Suave disse...

Querida poeta Ysolda

Sua poesia enobreceu este espaço com sua sensibilidade, delicadeza e beleza. Foi maravilhoso tê-la nesta página compondo com a beleza da poética visual de Balthus.
Agradeço de coração, sua contribuição para este espaço que leva o que há de melhor na poesia e na arte para o deleite de nossos visitantes.
Sei que todos que passaram por aqui levaram consigo a magia e a beleza de seus versos e rimas.
Agradeço também aqueles que deixaram seus registros enaltecendo nossos artistas.
Um grande abraço da Fada do Mar Suave.