Kika Goldstein








PRIMAVERA



Primavera febril,
Que traz o calor na manhã estrelada
E frio em noites de zumbido.



Primavera de sangue,
Onde pesadelos assumem a janela
E sonhos são guardados para o próximo verão.



Primavera Escrota
Que distraída, deixa suas folhas no outono
Caírem em relações partidas.




Primavera Prima,
Que nasce com as flores perto de meu aniversário
E a cada mudança se cala rendida.



Primavera Vera
Cheia de volúpia e ancas de abrigo
Pseudônimo de árvore que gosta de cio.



Primavera, despedida colorida de inverno alvo,
Primavera, beleza explicita de galhos calvos...



Éric Meireles de Andrade -
O Poeta Epicureu


Um comentário:

Fada do Mar Suave disse...

Kika Goldstein

Agradeço sua amizade, sua confiança em autorizar a postagem de sua obra de arte. Sua presença tão gentil e simpática com nosso blog, permitiu nossos visitantes fruírem sua arte e se emocionarem com ela. Trouxe um brilho intenso para este espaço, que é feito com todo o carinho visando levar o Belo para nossos amigos.

A você, Éric Meireles de Andrade, agradeço a parceria neste canto poético e amigo. Sua poesia a todos encantam e desde já está convidado a novas jornadas para a alegria dos amantes da poesia.

Nossa gratidão a todos que nos prestigiaram, aos que deixaram suas mensagens que tanto nos enriquecem, e esperamos contar sempre com seu apoio e prestigio aos nossos artistas e poetas.
Com muito carinho da Fada do Mar Suave.