Svetlana Valueva



 

 

 

 


A Esperança


A Esperança não murcha, ela não cansa,
Também como ela não sucumbe a Crença.
Vão-se sonhos nas asas da Descrença,
Voltam sonhos nas asas da Esperança.

Muita gente infeliz assim não pensa;
No entanto o mundo é uma ilusão completa,
E não é a Esperança por sentença
Este laço que ao mundo nos manieta?

Mocidade, portanto, ergue o teu grito,
Sirva-te a crença de fanal bendito,
Salve-te a glória no futuro - avança!

E eu, que vivo atrelado ao desalento,
Também espero o fim do meu tormento,
Na voz da morte a me bradar: descansa!


Augusto dos Anjos


2 comentários:

Kátia Lyria Luz disse...

Belíssimo o seu blog! A arte de Svetlana Valueva é a essência do feminino, com toda sua beleza e esplendor. Que esta elegância e atitude estejam sempre despertas em nós. Augusto dos Anjos mestre da poesia deixa ensinamentos sensíveis, amorosos e reflexivos em seus versos. Tudo isto embalando com a doce Katie Melua deixa a alma iluminada. Parabéns!!!

Fada do Mar Suave disse...

Agradeço a cada visitante, em especial aos que deixaram seus registros sobre esta postagem, e não posso deixar de fazer uma observação, o quanto é gostosa a relação com os meus amigos dos e-mails, que são assíduos navegantes e sempre enviam suas mensagens dizendo o que sentiram quando entraram em contato com estas artes.
Meu eterno agradecimento a cada um de vocês!
Beijos da Fada do Mar Suave.