Svetlana Valueva



 

 

 

 


PECADORA


Tinha no olhar cetíneo, aveludado,
A chama cruel que arrasta os corações,
Os seios rijos eram dois brasões
Onde fulgia o símb'lo do pecado.

Bela, divina, o porte emoldurado
No mármore sublime dos contornos,
Os seios brancos, palpitantes, mornos,
Dançavam-lhe no colo perfumado.


No entanto, esta mulher de grã beleza,
Moldada pela mão da Natureza,
Tornou-se a pecadora vil. Do fado

Do destino fatal, presa, morria,
Uma noite entre as vascas da agonia,
Tendo no corpo o verme do pecado!



Augusto dos Anjos


2 comentários:

Analuka disse...

Está tudo lindíssimo, Fada do Mar! Passear pelo teu blog é sempre um deleite para os sentidos. Grata por nos ofertar tanto encanto e beleza! Os trabalhos de Valueva são fascinantes. Beijos na alma e muita luz para o ano que começa!!!

Fada do Mar Suave disse...

Agradeço a cada visitante, em especial aos que deixaram seus registros sobre esta postagem, e não posso deixar de fazer uma observação, o quanto é gostosa a relação com os meus amigos dos e-mails, que são assíduos navegantes e sempre enviam suas mensagens dizendo o que sentiram quando entraram em contato com estas artes.
Meu eterno agradecimento a cada um de vocês!
Beijos da Fada do Mar Suave.